terça-feira, julho 10, 2012

Portugal 1912 - 2012

Crianças portuguesas estão a emigrar para trabalhar 

«Nils Muiznieks manifesta também preocupação com relatos de que a pobreza infantil está a aumentar em Portugal, como consequência do aumento do desemprego e das medidas de austeridade, nomeadamente os cortes nos abonos de família. O comissário teme que as medidas de austeridade dos últimos dois anos ameacem seriamente as melhorias alcançadas na última década e apela às autoridades que tomem particular atenção ao possível impacto da crise no trabalho infantil e na violência doméstica contra as crianças.» (continua) in JN.

Em 2012, tal como em 1912, a emigração portuguesa regista valores brutais. Na época os destinos preferenciais eram as Américas, sobretudo Brasil e Estados Unido. Hoje a Europa, embora não exclusivamente, é o eldorado.
Dá gosto ver que todos, até as crianças, seguem à letra os desejos do governo. Ao menos que sigam algo à letra, já que no futuro nem estudar poderão (link): «Recordando que o país já regista uma elevada taxa de abandono escolar, o comissário apela às autoridades portuguesas que monitorizem a evolução deste problema e que não descontinuem programas que visam prevenir o trabalho infantil.» 

Sem comentários: