quarta-feira, setembro 26, 2012

lá fora

do outro lado da janela cai a chuva. já é muita. eu não gosto disso. confesso que já não me lembrava deste cheiro da terra molhada. da visão dos vidros empoeirados. do barulho dos passos de miúdos atrasados para um novo primeiro dia.
lá fora continua a chuva. não fico triste. não fico contente. não fico indiferente. é uma ausência de sentimentos quase tão grande como a data da última chuvada. ainda te lembras? era uma semana de calor imenso. já vestias aqueles curtos vestidos coloridos e eu sorria. era primaverilmente feliz. um ingénuo, diziam-me. o teu alegre balançar pela manhã enchia-me a casa e tenho a vaga recordação de jogar à bola com os petizes que faziam vida de futuro jogador logo à minha porta.
eram outros tempos, os que se viviam lá fora. e até chovia. é por isso que te asseguro que a culpa não é da chuva. a culpa tem um nome e responde por saudade de nós.

Sem comentários: