sexta-feira, setembro 28, 2012

se...


Se tive sempre dificuldade em perceber as praxes, ainda mais tenho quando acontecem situações destas: «Uma jovem estudante ficou, na quarta-feira, inanimada depois de ter participado numa praxe académica, tendo dado entrada no serviço de urgência do Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja. Encontra-se, desde então, nos cuidados intensivos com prognóstico reservado.» in Público 

Se tive sempre dificuldade em perceber situações destas, ainda fico mais surpreendido com a inutilidade e/ou estado de alheamento dos jovens universitários perante o que os rodeia.
Se ainda fosse universitário - e atendendo aos negros tempos que correm -, tenho a certeza de que gastaria todas as minhas energias e forças para lutar por um futuro melhor para a Academia, para a Economia, para a minha vida. Tenho a certeza absoluta de que jamais perderia tempo em praxes, brincadeiras e outras parvoíces (mais ou menos violentas). O Futuro é agora. E precisamos de todos.

Sem comentários: