segunda-feira, outubro 29, 2012

sabor a Vila do Conde


A Rua da Estrada – A estrada é a actriz principal. A principal estrada é o caminho. Confuso? A confusão é a marca que marca a estrada principal. Pois esta curta é uma viagem às estradas principais que cortam o país. São lugares-passagem que espelham as singularidades de cada terra mas também as suas semelhanças. Há de tudo: dinossáurios, tourogalos,  barcos-restaurantes. É um mimo, e sempre a direito.

Cinzas, ensaio sobre o fogo – Portugal é destruído todos os anos por terríveis incêndios. Culpam-se os madeireiros, as industrias, os loucos piromaníacos, e até as distracções. Este documentário não é um ensaio, é um olhar sobre a vida dos pastores e as queimadas que eles fazem. Mas as controladas, apenas as que estão controladas. Que de resto não se controla a vida nem o fogo.

O Canto do Rocha – Aí, Rocha, Rocha. Que vida é a tua? Corpo franzino mas muita lábia, histórias para contar e assombrar. É o café perdido no Porto e a família que não se larga. São os pormenores de-li-ci-o-sos como a tua máscara de samurai. É esse o teu verdadeiro fado, ser personagem de histórias, ser uma ficção feita real. Obrigado, Rocha.

Sem comentários: