segunda-feira, outubro 29, 2012

United we stand, divided we fall


Me matan si no trabajo y si trabajo me matan – Argentina 1974, podia ser uma crónica da futebol mas não. O trabalho aqui não é magia num campo verde e, pelo contrário, este mata. Vemos e ouvimos os mineiros que mantêm o país vivo, à custa do seu sangue, da sua vida. Ouvimos a história da indiferença de políticos e proprietários. E pensamos: como foi possível? Um pormenor delicioso: a história animada do capitalista, dos chapéus e do enriquecimento. Um must.

Cuando despierta el Pueblo – O mundo mudou a 11 de Setembro. Todos os sabemos (ou pelo menos assim espero). O mundo mudou a 11 de Setembro. Não sei se o povo despertou antes ou depois. O mundo mudou a 11 de Setembro. Para muitos piorou. Muito. Mas não para todos, pois há quem tenha ficado bem melhor depois do 11 de Setembro. O mundo mudou depois do 11 de Setembro porque já havia mudando antes. I afastamento de Allende foi um dos maiores golpes políticos jamais feitos. O mundo estava a mudar. Os camponeses estavam a criar algo, o povo estava melhor, a luta estava a ser serena mas eficaz e tudo acabou. O realizador presente na sala começou por partilhar connosco o verdadeiro objectivo do documentário: mostrar aos americanos que o sonho chileno não era um monstro comunista mas apenas a concretização de um mundo melhor. Não serviu de nada. Nem o documentário, nem o sonho chileno. O mundo mudou (muito) naquele 11 de Setembro.

Sem comentários: