quarta-feira, janeiro 09, 2013

Onde fica a outra palavra?

Aperto. A sensação não é nova. Aliás,tende a regressar de uma forma cíclica. Aperto. E incompreensão. Há coisas que não fazem sentido. Na realidade nada faz sentido na realidade. É um aperto isto. De ser crescido. De ser diferente. De ser. De ser um aperto feito ser. Aperto. É um aperto que não passa com as minhas palavras, nem com as dos outros. Nem mesmo com as palavras que não o são ainda. Aperto. Das palavras. Das acusações. Das verdades e inverdades. Aperto. Porque nada faz sentido aqui. Aperto. Porque não há outra palavra para este aperto?

Sem comentários: