quinta-feira, abril 11, 2013

pés de areia

hoje o vento sopra tão quente como naqueles finais de tarde do verão passado. trocamos silêncios ao toque dos dedos e acreditamos que este dia pode não acabar. a roupa é de inverno, os sonhos de primavera, a paixão de verão e uma gota de outono escorre pela tua cara. garantes que estás muito feliz, que sabe bem estar aqui. agora. não trouxe relógio nem telemóvel, sabes? estamos só os dois, sussurro-lhe. o tempo irá parar e os nossos pés são areia aos olhos dos outros. eu e tu. já é futuro?

Sem comentários: