sexta-feira, maio 17, 2013

da instabilidade

é uma ausência não forçada, não planeada, não real. é o trabalho que sai borda fora, as noites que seguem dia adentro, as jogatanas que terminam em silêncios. não há derrotas pessoais nem colectivas, não há mais sonhos nem pesadelos. a vida é um lugar comum, onde o que tem de ser é. e tem muita força. é instável esta ausência. é perigosa esta intermitência. e depois há o tempo que insiste em passar, mesmo quando não tenho tempo. são figuras que desaparecem, políticos que não respeitam a pólis, bolas que não entram, músicas que não tocam, e pessoas que não compreendem os tempos que vivemos. hoje estou por aqui, amanhã não sei.

Sem comentários: