quinta-feira, maio 30, 2013

Outra carta a Elisa

Leva os gatos. Leva os teus gatos, o Zacarias e o Preto. Não os deixes cá, não me deixes os teus gatos nem as tuas memórias. Nem mesmo aquele cheiro a verão que inundava o corredor de onde nascia a tua casa. Havia sardinhas, caracóis e nêsperas, era uma casa de família e provérbios. Pobre mas honesta, sempre aberta, sempre feliz, ou não fosse Graça. Leva os teus gatos, tia. Que não quero mais passos-entre-passos naquele corredor. Hoje peço apenas silêncio, um sol de fim de tarde e os teus olhos azuis feitos gatos a errar.

Sem comentários: