terça-feira, julho 23, 2013

distância

qual a distância de segurança? em que ponto se sente o choque? onde começa a fusão? ontem os corpos tocaram-se, hoje a matéria comprime-se, a dor invade-nos demoradamente. esquece  as imagens cinematográficas, as onomatopeias literárias, as previsões da tua mãe sobre a chegada deste dia no nosso calendário. é hora dos amigos se reunirem no café de sempre e, após um silêncio que rasga os olhares fraternos, engolirem em seco a cerveja que não veio para a mesa. qual a distância de segurança entre o abraço que demos e o que quero voltar a dar? em que ponto se sente o choque de te poder perder? onde começa a fusão entre medo, dor e esperança? não tenho respostas, vasco, mas estou aqui e acredito.

Sem comentários: