quinta-feira, janeiro 09, 2014

tens razão

tens razão, tu sabes que tens razão. e, por isso, eu fico em silêncio, talvez procurando apalavrar uma ideia-nova ou silenciar um receio-velho. tens razão. há atenuantes, explicações, motivos e razões, mas tu tens razão. somos quem somos e custa tanto mudar. acredita que quero. todos queremos, acho. palmilho os supermercados à procura da poção mágica e nada. a mezinha não está em nenhum dos corredores coloridos e aromatizados. poderia ligar a tv, encontrar um psicólogo da farinha amparo e empreender. ser o que os outros dizem que são. mas não consigo. eu quero, acredita. mas não é fácil mudar. começo amanhã, ok?

Sem comentários: