terça-feira, abril 14, 2015

14 de abril

m. e j. são duas mãos dadas, um olhar cúmplice e uma longa história feita de silêncios por contar. está um sol bonito no jardim do torel, os dias sempre terminaram assim quentes, dóceis, acolhedores, neste pátio de casa. a idade pesa-lhes nas pernas, na respiração ofegante que cada degrau traz, nos cabelos brancos que se abanam em cada brisa de abril. dois cães a fugir, uma criança a chorar, duas amigas liceais que trocam juras de amizade eterna. um jardim é uma fotografia do presente, é o pause do que vivemos, é uma viagem ao âmago de um bairro. este jardim é deles, eles são este jardim. 2010, projecto10, s.josé, carrião, um jardim, passeios por mil parques, mil países, mil viagens e sempre o regresso àquele jardim, àquele fim de dia. está um dia bonito, meu amor., digo-lhe. está sim, meu amor., responde. sabes que hoje é dia 14?, pergunto. claro que sim. mas continua a parecer que foi ontem., sussurra. tanto anos vividos, tantos por viver. hoje é dia 14 e há festa no jardim, mas amanhã quero os teus pés nos meus outra vez, que a procissão ainda vai no adro e as noites de abril continuam frias.

Sem comentários: