sexta-feira, agosto 28, 2015

oito.mês.oito.

agosto começou. o sol é quente, a pele morena, o peixe brasa, há caracóis no prato e no cabelo dourado. o verão começou agora e as paixões são letras da festa do coreto. agosto é a prima francesa que sabe tanto sobre tanta coisa mas insiste em ter medo da osga e do cobra que eu sei que não são venenosas. claro que não são, comigo não há perigo. agosto começou agora e temos todo um mês para ouvir o tio zé a contar mil histórias em mil noites que são tão quentes como as memórias daquela áfrica de onde todos vieram. agosto é férias sem fim, é o mês que vive em todos os outros. o verão é agosto, é expo, é belém, francesinhas e uma tia beijoqueira que detesto. mas quem é ela? tia lurdes, como a avó que era um amor. aldeia que corta a grande cidade, gasosa que melhora o vinho, mão dada que me deixa apaixonado. "o meu querido mês de agosto" diz o primo rui que é dos filmes. talvez, não sei, mas garanto que se eu mandasse nisto tudo, e um dia vou mandar, agosto teria os 365 dias que merece. agosto acabou. hoje.

Sem comentários: